10 dicas para lidar com o preço psicológico do empreendedorismo

Por Jonathan N. Boilesen - 08/08/2017 16:29:00

Segundo uma pesquisa realizada pelo Dr. Michael Freeman, professor da Universidade da California, 1 em cada 3 empreeendedores enfrentam depressão: uma epidemia. Estes dados alarmantes mostram como é dura realidade de quem empreende em todo mundo.

Embora a vida de empreendedor seja vista com bons olhos por muitas pessoas, a grande realidade é que empreender é uma profissão estressante e cansativa, que te expõe a grandes riscos e a tarefas que você nunca fez e até mesmo nem faz idéia de como fazê-las.

Ao mesmo tempo, muitos empreendedores enxergam o empreendedorismo como um sonho e assumem como heróis grandes empreendedores de sucesso como Steve Jobs, Mark Zuckerberg e Elon Musk; e, até mesmo, consideram o "fake until you make it" ("finja até que você consiga") uma filosofia de vida para poderem lidar com seus desafios diários sem demonstrarem suas fraquezas, tristezas e frustrações.

A realidade é que nos primeiros anos de todos esses empresários eles também passaram por grandes ansiedades e preocupações e, embora a cultura empreendedora ocidental trate empreendedores como "heróis quotidianos", a verdade é que eles também são humanos.

Toby Thomas, CEO da EnSite Solutions, exemplifica esta realidade de uma forma bem interessante:

Empreender é como ver uma pessoa montada em um leão: muitos pensam "Nossa! Como ela é corajosa!" quando, na verdade, ela está pensando "Como foi que eu subi aqui e como eu faço pra não ser devorado?"

Tudo isso se torna ainda mais preocupante quando recebemos notícias de grandes empreendedores que tiraram suas próprias vidas ao enfrentarem depressão como, por exemplo, Aaron Swartz, um dos fundadores do Reddit, e Jody Sherman, fundador e CEO da Ecomom.

Segundo a OMS, 5,8% dos brasileiros sofrem de depressão e, para se ter uma noção de grandeza, a porcentagem de depressão entre os empreendedores é 5 vezes este valor.

Falando do Brasil, aqui é realmente um ambiente hostil para empreendedores. Todos que buscam empreender, criar uma empresa, seja ela inovadora ou não, não enfrentam apenas cargas tributárias absurdas e legislações e fiscalizações arbitrárias; enfrentam também a falta de crédito acessível, assim como barreiras culturais em nossos círculos sociais e familiares. Isso tudo sem mencionar a solidão, uma vez que não é um caso comum empreender e existem poucas pessoas com quem trocar idéias e vivências sobre problemas e situações quotidianas.

Quem nunca ouviu conselhos de familiares para desistir de empreender, prestar um concurso público ou simplesmente arrumar um emprego logo e parar de tentar algo que nunca vai dar certo?

Além disso, quem nunca passou pela frustração de chegar no final do mês e não ter dinheiro para pagar as contas? ─e pode crer que sofreu com todos os percalços dessa situação como brigas e discussões.

Para quem empreende, essa é a realidade, ainda mais neste período de crise econômica e política.

Para exemplificar a crise de 2016 e a cultura brasileira, gosto de usar estes dados do Google Trends:

Comparação de buscas por "vaga de emprego" vs. "concurso público" realizadas no Google entre abril de 2012 e abril de 2017. Note que "vaga de emprego" apenas superou a busca por "concurso público" durante a crise de 2016.

Ou seja, praticamente tudo e todos no Brasil jogam contra o empreendedor. E não é de admirar que muitos simplesmente desistam daqui e abram suas empresas fora do país dados os incentivos econômicos e culturais que eles provém a quem empreende.

Mão-de-obra também é um problema aqui: não é só difícil encontrar gente capacitada, é ainda mais difícil encontrar em quem se possa confiar. Segundo um estudo da Universidade de Roma, 77% das empresas no Brasil já sofreram algum tipo de fraude.

A real é que bons profissionais não costumam ficar por aqui. Eles simplesmente vão embora mesmo tendo cursado alguma universidade pública ─cuja finalidade era justamente dar retorno a sociedade brasileira. É triste, mas é a realidade.

Reconheceu agora sua própria realidade no contexto do empreendedorismo brasileiro?

Através dos olhos do empreendor, que enfrenta tudo isso e ainda corre atrás de fazer sua empresa acontecer apesar de todos os pesares, não é de admirar que esteja estressado e deprimido.

Agora, é possível lidar com tudo isso de forma a ainda manter a motivação? Eu acredito que sim. Para me manter motivado, eu costumo manter as seguintes disciplinas:

Perdoe-se e siga em frente

Uma das primeiras lições que recebemos sobre gestão e liderança é que devemos nos responsabilizar por tudo para que possamos aprender e melhorar sempre. Porém, isso é extremamente desgastante e cansativo, para não falar do quão frustrante é quando algo dá totalmente errado.

Lembre-se que você também é humano e também possui medos, anseios, vícios, virtudes, forças, fraquezas... enfim, você também tem sentimentos e também não tem como você acertar sempre.

Pare de se culpar e perdoe-se. Abrace quem você é do jeito que você é e lembre-se, passado e futuro não existem, apenas o agora.

Critique e reclame menos, agradeça e elogie mais

Críticas e reclamações até podem ser positivas em determinados contextos, porém são péssimos para a sua própria motivação. Desta forma, tente minimizar o tempo criticando e reclamando e dê mais espaço para agradecimentos e elogios.

Faça o teste: na nossa cultura, agradecimentos até são corriqueiros e bem recebidos mas elogios não. Quando elogiamos alguém costumamos receber respostas como "só estou fazendo meu trabalho", "faço isso há muito tempo"; ou o silêncio do constrangimento.

De qualquer forma, elogie e agradeça sempre! Isso tornará seu dia-a-dia mais alegre e seu ambiente mais leve, sem falar que você aumentará o seu laço com todos a sua volta.

Coloque você a frente de sua vida também

Outro fator que nos é passado em gestão e liderança é que devemos sempre servir e colocar os interesses e necessidades de todos à frente dos nossos mas isso pode ser bastante perigoso para nossa vida pessoal.

No trabalho em equipe, esse tipo de liderança servidora faz sentido se, e somente se, a equipe trabalha em vias de fato como equipe. Se não há espírito de equipe, todos vão apenas tirar vantagem, algo que é bem comum no país da "Lei de Gerson".

Portanto, coloque-se à frente também: você também merece viver a sua vida e buscar seus anseios e expectativas.

Comemore sempre!

Apesar de suas vitórias parecerem pequenas perante às vitórias que você gostaria de ter, elas ainda sim merecem comemoração. Você está avançando, mesmo que menos do que gostaria ou precisasse, mas ainda sim, avançando. Todo progresso é progresso e deve ser tratado como tal.

Respeite seu horário de descanso

Esqueça de sua empresa um pouco e faça algo que você realmente gosta. Não adianta nada batalhar tanto se você não faz o que você gosta.

Escolha algumas horas na semana para você fazer o que você gosta e respeite religiosamente esses horários. Ao fazer isso você vai perceber como sua produtividade vai crescer até os mais altos níveis.

Ninguém vive só para trabalhar; viva para fazer o que te faz feliz também!

Matenha a disciplina com relação a horários

Agora que você tem separado seus horários de descanso e trabalho, a disciplina vai te ajudar a manter o ritmo.

Não se preocupe caso você venha a falhar algumas vezes no início. Apenas não desista que você vai chegar lá.

Lembre-se: disciplina é um hábito e, como tal, tem de ser praticado algum tempo até ser assimilado com naturalidade.

Cuide de sua saúde

Aqui é aquela receita de sempre: dormir tempo o suficiente, alimentar-se bem, praticar esportes e manter hábitos saudáveis.

Pessoas com depressão costumam não ter fome e a sofrerem de insônia. Uma das soluções recomendadas para lidar com isso é justamente esforçar-se para se alimentar mesmo que um pouco nas horas corretas e começar a praticar esportes.

Na minha própria experiência, eu também sempre tive problemas para conseguir dormir mais que 4 horas por dia, até que eu comecei a me alimentar nas horas corretas mesmo sem estar com fome, andar de skate e me alongar. Isso me ajudou demais!

Aqui entra novamente a questão da disciplina. Não se julgue caso você venha a falhar algumas vezes, continue tentando que você com certeza vai chegar lá.

Outra dica sobre a insônia: não leve seu celular para a cama. Fora os problemas de ergonomia para usar o celular deitado, as notificações e a luz da tela vão te manter desperto. Tente ouvir uma música tranquila ou, até mesmo, um barulho de chuva para você acalmar sua mente e descansar com qualidade.

Mantenha contato com quem você ama

Nossos amigos e familiares amados são as pessoas mais importantes da nossa vida e, infelizmente, deixamos muitas vezes nosso quotidiano extremamente caótico e ocupado tomar o lugar deles. Isso não é novidade para ninguém.

Embora essa realidade seja comum e muitos substituam o contato pessoal pelo contato virtual no Whatsapp, Facebook e afins, chame as pessoas para tomarem um café, almoçarem ou darem uma volta na praça.

Por experiência própria, muitos deles estarão ocupados também e vão simplesmente te ignorar ou achar alguma desculpa ─infelizmente, essa é a realidade atual da era digital.

Mas não desanime! Mesmo que poucos topem, já vai ser ótimo para vocês jogarem conversa fora e rirem um pouco.

Busque fazer novas amizades

Caso você não tenha ninguém por perto, relaxe! Muitas vezes as pessoas que nos são queridas ou estão longe ou já se foram... isso é parte da vida gostemos disso ou não. O melhor que você pode fazer nesse caso é buscar participar de atividades sociais seja na igreja, no clube, na academia, na praça, ou qualquer outro lugar. Mesmo que você se sinta deslocado, tente apenas ir até lá. Normalmente, nossas preocupações são maiores do que a realidade.

Busque ajuda de um profissional

Se você está sentindo que mesmo se esforçando você ainda sim se sente extremamente triste e decepcionado, procure a ajuda de um profissional e trate sua situação como você trataria qualquer outro tipo de problema. Ele poderá te auxiliar da melhor forma possível por ser direcionado para o seu caso em específico.

Também sinta-se à vontade para entrar em contato comigo. Mande mensagem, um e-mail, ou ligue mesmo (meu contato está no meu perfil). Apesar de eu não ser profissional na área de psicologia, trabalhar com consultoria empresarial realmente me trouxe vários exemplos onde o verdadeiro problema estava na empresa ─e não com o sócio-empreendedor─ e nós conseguimos ajudar a solucionar em menos de 1 mês até.

E você? O que você faz para lidar com o estresse do empreendedorismo? Comente aqui e ajude pessoas que enfrentam problemas que você já enfrentou! ;)

Veja também

Entrevista com Fernando Saddi ─ Fundador e CEO da Easy Carros - GMIC São Paulo

Na última edição do G-Startup, a brasileira Easy Carros ficou em primeiro lugar na competição no Brasil e em segundo lugar na grande final no Vale do Silício.

Leia Mais

Plano de Negócios - Por onde começar

Você já se sentiu sem direção em seu negócio? Uma boa ideia e muita vontade não bastam para quem deseja montar um negócio.

Leia Mais

7 passos para se tornar uma pessoa mais produtiva e eficaz

Você sente dificuldade em lidar com o excesso de trabalho ao mesmo tempo que se mantém assertivo e produtivo? Clique aqui e descubra nossos 7 passos para você se tornar uma pessoa mais produtiva e eficaz.

Leia Mais

Planejamento Estratégico: o Norte para o seu crescimento

Março está chegando e, depois do carnaval, não tem mais desculpa: você precisa pensar no futuro da sua empresa de maneira concreta e profissional.

Leia Mais